Highslide for Wordpress Plugin
Homilias › 19/08/2015

Semana da Família 2015

Crises do casal:

Caríssimos irmãos!

O tema da S.F. deste ano se inspira na frase de Santo Irineu (primeiros séculos da Igreja) que afirmou “a gloria de Deus é o homem plenamente vivo no amor”. Dirigido a todo homem e mulher que não sabem viver sem o amor: o amor que é compromisso com o outro. O amor é o projeto de Deus para a família. Projeto é a intenção e planejar. Planejar é tornar plano/ é tornar fácil: um bolo / uma casa / um encontro… bem pensado, ponderado, planejado antes de ser realizado.

Família é um projeto de amor de Deus para ser feliz… “Deus os fez homem e mulher… não é bom que ele esteja só, deu-lhe uma COMPANHEIRA… Deixará pai e mãe… será uma só carne… sejam fecundos: multiplicai e encham a terra.”
A família nasceu no coração de Deus, para viver como o seu coração de AMOR PLENO E SANTIDADE (diferente)
Casamento é VOCAÇÃO: CHAMADO DE Deus para OPORTUNIDADE de serem felizes.

Infelizmente casais não bem informados do compromisso que assumem ou não se preparam devidamente para assumi-los… Deus estabeleceu princípios… tudo que é criado tem princípios: aparelho de som / ventilador / câmera fotográfica para usa-los bem e corretamente.

Deus os fez homem e mulher, macho e fêmea > há atração… faz parte da natureza humana… um completa o outro e isso foi estabelecido por deus (UNICIDADE).

Então por que o casamento entra em crise?

1 – CRISE DO SER:
Quando o homem não está bem consigo mesmo, não se ama, problemas pessoais não bem resolvidos, não consegue amar o outro verdadeiramente. Entra na crise da integridade / crise da verdade e passa a mentir, fazer coisas escondidas… tem dupla personalidade: ex.: na frente dela é um SANTO mas longe dela é um DEMONIO.
Pessoa integra é aquela a favor das coisas verdadeiras.

2 – CRISE DE MODELO
Assistimos pais e mães cultivando lares desajustados, provocando palavrões, tapas, xingamento, indiferenças, violências, falta de afetividade, ausências, traições, etc… O ser humano é um ser SOCIAL e você é um conjunto de fatores na sociedade. MODELO é referencial: um modelo ruim é referencial ruim na sociedade e na família, no e para o casamento…

É preciso que tenhamos na Igreja modelos sólidos que estimulem casamentos e famílias SÓLIDAS… Casa edificada sobre a ROCHA.

3 – CRISE DOS PAPÉIS SOCIAIS
Colosenses 3,18-21 Mulheres sede submissas aos seus maridos (da arrepio porque parece MACHISMO) mas agora maridos AGUENTA > Maridos amai vossas mulheres como Cristo amou a Igreja: Cristo deu a vida, alimentou, curou, deu o sangue, etc. Só assim a mulher será submissa, ao homem que a ama e a respeita.

Filhos honrai, respeitai.
Pais: não irriteis seus filhos.

1º Pedro 3,1-7 Deveres mútuos maridos tratai vossas mulheres sabiamente, são do sexo mais fraco, com respeito…

1º Cor 7,3… O homem cumpra com o seu dever com sua esposa (vice versa).

Cada qual tem seu papel. Necessário respeito. O que vemos maridos gritando, filhos gritando, querendo mandar, irritados com a mãe, batendo e enfrentando os pais.

É preciso PUNIÇÃO / impor limites…

4 – CRISE DA REALIDADE
Vivemos num mundo cuja mídia promove o CONSUMISMO e consequentemente gerando pessoas querendo viver uma vida que não consegue manter, não pode, comprando tudo que vê, botando o chapéu onde a mão não alcança. Pior é a era do DESCARTAVEL… em pouco tempo as coisas perdem seu valor.

1º Tessalonissences 4,11-12: “Viver humildemente e quieto… cuidando dos seus negócios… trabalhando honestamente com suas próprias mãos e não CRIANDO NECESSIDADES…”

Infelizmente pessoas e famílias vivendo uma vida fora da realidade, comprando e gastando o que não pode… Onde isso vai parar?

O homem vê a mulher gastando e fica calado: a mulher diz “eu quero, se não me der é porque não gosta de mim”.

O homem compra para agradar e depois se lasca.

Seja realista: “Querida eu não posso… não ganho para isso!” Viva a realidade… Acumulam tantas prestações como diz a musica dos MAMONAS ASSASSINAS: “Felicidade é crediário nas CASAS BAHIA”… nas boutiques, etc…

Quem vive de forma UTÓPICA pode entrar em SURTO PSICÓTICO/DEPRESSÃO. Por outro lado, também não ser munheca, mendigo… com sapato furado, calças e bolsas rasgadas… desleixados. É o outro lado da moeda; não chegar aos extremos.

5 – CRISE DO DIÁLOGO
Não se conversa, não se discutem assuntos sérios, não partilham mais. Os problemas se levam para o travesseiro e dormem com problemas não resolvidos. Isso gera histerismo, gritos, violências e agressões. O marido senta numa poltrona e fala por códigos, vira a cabeça…

Não conversam entre si e depois são obrigados a falar diante do advogado, do juiz, do psicólogo, do padre… ”Por que você não falou isso antes?”

Fala gente, discutir não é agredir, desembucha, larga mão dessa guerra de silêncio, desliga a TV, o computador, o whatsapp… Quem não conversa se estrumbica…

6- CRISE DA INTIMIDADE
Casamentos onde falta a afetividade, o carinho, a sensibilidade…

A promoção do prazer do erotismo matou o encanto e a magia da sexualidade… O sexo só pelo prazer… Isso leva a sexualidade conjugal ao “chiclete” que depois de marcar por muito tempo perde o gosto e fica aquela “INHACA” insossa na boca.

Por outro lado, alguns religiosos pensam que Deus fez o HOMEM e o diabo criou o sexo. Deus falou: “Eu fiz o homem e você diabo agora completa que eu nem quero ver o que vai dar.” Isto esta errado!

Inventaram o sexo com dor, inventando novas formas de prazer (SADOMASOQUISMO) tudo por falta de afetividade, carinho, ternura nos relacionamentos > é um ERRO.

Tem padres do passado por ai: “Filha quando for fazer sexo com o marido, vai com uma camisola e faça só um buraquinho lá”.

Outras: “Na hora de fazer sexo é preciso apagar a LUZ, pois vejo as imagens de santo no quarto olhando pra mim e fico bloqueada, fico com vergonha.” Outras: “Depois do sexo eu rezo pedindo perdão.”
Imaginem quantas informações incorretas. Sexo é algo criado por Deus, para o Amor, com Amor e pelo Amor.
A Bíblia no Livro CANTICO DOS CANTICOS (CANTARES), enaltece o relacionamento carinhoso, do rei Salomão e sua esposa. Parece um conto erótico, mas não, é a forma sensível, amorosa, afetiva de se relacionar com o cônjuge. Prestem atenção: Inicia assim…

“Beija-me com os beijos de tua boca”
“Os teus amores são mais deliciosos que o vinho”
“Suave é o teu perfume” – ele sabia a marca do perfume dela.
Olha que camarada esperto: “O nosso leito é viçoso, é forte/ Tuas carícias nos inebriarão mais que o vinho. Quanta razão há de te amar!”

Ela descreve o corpo dela sem pudor: “Sou morena/ sou bela/ tenho pele bronzeada…”
Ele repara no que ela usa: “os brincos, no pescoço os colares, olhos… a pele como ROMÔ
Ela: “Como você é belo/ encantador/ suas cochas são como coluna de mármores… Ele me abraça, uma mão na cabeça, deita sobre mim: é o AMOR!”

“Quando ouço que ele vem, é a voz do meu amado, eu estremeço, abro a porta, tiro a túnica (roupa), fico a espera no leito… Meu amado é forte, corado, entre 10 mil homens ele se distingue… suas mãos… ele é imponente, sua boa cheia de doçura… Tudo nele é encanto. Assim é meu amado.” Em outras palavras, esse é meu CABRA MACHO/ é desejável e eu quero esse sujeito.

Ele fala dela: cabelos, dentes, entre inumeráveis jovens ela é POMBA a minha PREDILETA/ os pés nas sandálias, as curvas dos quadris/ o UMBIGO é uma taça redonda de vinho> o camarada bebia vinho no umbigo dela.
Os 2 seios são como “CACHO DE UVA” o que se faz com uma uva?
Termina dizendo: “Não perturbem esse amor.”
– Vejam a ternura, o amor, a sensibilidade.

Tem cônjuge que diz: “Eu casei, mas não me dou com esse negócio. Gosto do VAPT e VUPT…” Outros: “Ah, hoje não quero… To cansada… to com dor…” Então por que casou? Para ser empregada(o)? Por que não foi ser FREIRA ou PADRE?

*1º Cor. 7,3… O marido cumpra com o seu dever com sua mulher (e vice-versa).
O marido não pode dar seu corpo a outra mulher, pois ele pertence à sua esposa (e vice-versa). Não vos negueis (relação) um ao outro/ a não ser para oração/ depois RETORNEIS, para que SATANÁS não vos tente pela INCONTINÊNCIA. Quem ama não aborrece, não nega, não violenta, não vira as costas, etc…

Ex.: “Querida resolvi fazer incontinência, jejum e abstinência.”

I Pedro 3,7 diz: “A relação satisfaz as necessidades básicas…”
Se você viver bem em seu relacionamento íntimo, você viverá bem, alegre, feliz, vai orara bem, porque estará bem espiritualmente.

Depois da relação melhor a oração. (S. Pedro)

Greve sexual não leva a vida espiritual, isso é bíblico, para que nossas orações sejam atendidas, diz São Pedro que era casado (I Pedro 3,7). Tem gente que quer saber o que pode e o que não pode. Isso é problema dos dois, do casal. A Bíblia não é legista, legalista ela é suficiente, clareia, não é tabu. Os dois no relacionamento conjugal é quem devem resolver.

7- CRISE DE AFEIÇÃO
Afeição significa amor, carinho, amizade, ternura, sensibilidade boa, agradável e não SENSUALIDADE.
Quando se troca amor e afeto por sensualidade as pessoas ficam ansiosas, saturadas, cansadas… As pessoas acabam ficando tensas, doloridas por falta de carinho, de gestos carinhosos…

Assim como Cristo amou a Igreja, ame sua mulher para ser sem mancha e nem rugas.

Pessoas sem carinho envelhecem cedo. Uma relação começa de manhã com beijos na nuca, tapinhas na hora do almoço, um copo de vinho, uma rosa, etc…

Exemplo: Durante o dia chama a mulher de porca, burra e anta, enquanto na hora do sexo diz: “Vem cá minha pombinha!”. Isso é um contra senso, desolador e desconfortável para a parceira. Mulher que não faz carinho se esquece que o homem também necessita de carinho, afeto, sensibilidade.

8- CRISE DE SONHOS/IDEAL
Casais que não sabem onde querem chegar com o relacionamento, com a convivência, não chegam a lugar algum.
É preciso sempre estar atentos a isso: Onde queremos chegar juntos? Por que nos casamos? O que vamos fazer um para o outro? O que é importante para nós?

Alguns dizem: “Dando pra comer, morar e vestir já ta bom.” Que isso? É o tanto faz como tanto fez.

Mas, e os sonhos? E o ideal comum? Sem sonhos é medíocre, não tem graça… É como um carro que foi feito pra andar e ficar atolado, e não sair do lugar, não vai a lugar algum.

É preciso lutar juntos, sonhar juntos, batalhar juntos, programar juntos, vencer etapas juntos. É preciso crer em Deus, para que Ele nos ajude a realizar nossos sonhos. De etapa em etapa, com simplicidade, vencer juntos. Nunca se esquecer da INOVAÇÃO. Não permitir que a relação caia na MESMICE.

9- CRISE DE DISPOSIÇÃO
Como já disse, vivemos na era do DESCARTAVEL e RELATIVISMO. “Relativismo”: “Se não der certo, eu largo”, “Eu não amo mais esse homem, então, vou largar e arrumar outro que me ame”. É mais fácil arrumar outro(a), que você não conhece, que não tem história com ele, do que perdoar, reconquistar, restaurar, reconstruir. Ore: “Senhor quero que ele(a) volte! Vamos reconstruir nossa história…”É preciso ter disposição para reconquistar, fazer seu lar feliz.

Infelizmente as pessoas estão se entregando e desistindo muito fácil. É a sociedade dos apáticos que chamam de práticos.

Praticidade hoje cheira COVARDIA.

10- CRISE ESPIRITUAL
A corrida frenética pela sobrevivência hoje, tem gerado homens secularizados, materializados… Quando as pessoas não se abastecem da fé, não oram, não lêem a palavra de Deus na Bíblia, não celebram a sua fé, não se utilizam dos sacramentos, não usufruem da intimidade com Deus, se tornam vulneráveis e frágeis. Daí as paixões tomam contam. Começam a fases de procura fora do casamento, prazeres momentâneos, a ver pornografias, paqueras e idéias mundanas.
O homem que não reza o diabo não dá moleza: satanás quer destruir seu casamento, seu lar, sua família…
Deus quer que você tenha humildade, sentindo necessidade Dele. Como diz a palavra: “Humilhai-vos sob a poderosa mão do Senhor e Ele vos exaltará no tempo oportuno.”

Deus quer comunhão para salvar sua família, quer guardar e libertar sua família…

Mateus 19, 6 – “O que Deus uniu o homem não separe.”
Hebreus 7, 1-24 – Como viver o matrimonio.
Hebreus 13, 4 – Respeito no matrimonio.
I Cor 13, 1-13 – A caridade
I Timóteo 5, 8 – O infiel na família
Tito 2, 1-8 Ensinamentos pra moços(as) na família
I Pedro 3, 1-7 – Deveres na família
Hebreus 10, 25 – Não abandoneis a Igreja.

Pastoral Familiar: É o cuidado da Igreja para as famílias.
Não é fácil, mas podemos, unidos ajudar a Igreja a conscientizar as famílias do:

• Plano de Deus
• Da sua importância
• Do seu verdadeiro lugar
• Do seu papel na sociedade e na Igrejas

A Pastoral Familiar existe para: orientar/ formar e promover famílias… De acordo com o projeto de Deus e à luz do Evangelho.

“Famílias Evangelizadas para evangelizar outras famílias…”
MINHA CASA E EU SERVIREMOS AO SENHOR (Josué)

Louvado seja…

Padre Silvio Roberto dos Santos,
Pároco

Imprimir