Homilias › 20/01/2019

Homilia Padre Silvio – Epifania do Senhor 07/01/19

FESTA DA EPIFANIA DO SENHOR – ANO C

1ª Leitura: Isaias 60, 1-6

2ª Leitura: Efésios 3, 2-3 . 5-6

Evangelho: Mateus 2, 1-12

Hoje a Igreja celebra a festa da EPIFANIA do Senhor. Epifania significa MANISFESTAÇÃO de Jesus a todos os povos e nações, sobretudo aos povos pagãos representados pelos MAGOS.

Os magos sempre desfrutaram de muita popularidade, desde 150 anos depois do nascimento de Jesus, nos cemitérios cristãos começaram a reproduzir a sua imagem.

Os cristãos não ficaram satisfeitos com as ESCASSAS noticias sobre ele que se encontram no texto evangélico.

Faltam muitos detalhes:

De onde vinham? / Quantos eram?/ Como se chamavam?/ Que meio de transporte usaram?/ O que fizeram depois de terem voltado para sua terra?/ Onde estão sepultados?

*SURGIRAM ENTÃO MUITAS HISTORIAS para responder essas perguntas.

– Se diz que eram REIS / que eram 3

– Que procediam um da África/ um da Ásia e uma da Europa > 1 branco/ 1 negro e outro amarelo.

-Guiados pela Estrela se encontravam num mesmo ponto e depois percorreram juntos o ultimo trecho até Belém, onde encontraram o menino Jesus.

-Chamavam-se Gaspar / Melquior / e Baltazar

-Viajaram no lombo de camelos e dromedários.

-Regressando cada um para sua terra tendo atingido a idade de 120 anos.

Certo dia, guiados novamente pela estrela e se encontraram numa cidade de ANATOLIA para celebrar juntos a missa de Natal.

No mesmo dia, repletos de alegria, morreram. Suas relíquias deram a volta ao mundo e hoje se encontram na Catedral de Colônia, na Alemanha.

-Evidentemente trata-se de ESTORIAS         que o povo foi criando pela sua devoção aos magos

 

VAMOS NOS DETER AO TEXTO DO EVANGELHO:

  1. Antes de tudo os magos não eram REIS. Com certeza pertenciam aquele grupo de pessoas, muito conhecidas na antiguidade que: interpretavam SONHOS, Previam O FUTURO/ Estudiosos dos astros, observando o curso dos astros e estudando o voo dos pássaros e sabiam ler a vontade de Deus através dos acontecimentos normais ou extraordinários da vida.

Eram como cientistas, procurando remédios nas poções medicinais extraídas das ervas.

  1. Com relação a Estrela surgida no céu, não se tratava de um astro físico, mas a Estrela da qual fala a Escritura Sagrada que esta no Livro de NUMEROS – CAP 22 A 24 encontramos a historia DE BALÃAO E SUA MULA FALANTE.

Balaão era um MAGO DO ORIENTE, como fala os do Evangelho de hoje.

Certo dia fez sem querer uma profecia muito importante.

“Eu vejo, mas não é um acontecimento que acontecerá dentro de pouco tempo; sinto-o, mas não está perto: uma ESTRELA desponta da estirpe de JACÓ, um reino, surgido de Israel, se levanta… Um rebento de Jacó dominará sobre seus inimigos (NM 24,17 a 19)

Cerca de 1.200 anos antes do nascimento de Cristo, Balaão, o homem de olhar penetrante” assim falava sem previsão.

Desde então os Israelitas começaram a esperar com ansiedade o DESPONTAR dessa ESTRELA, que outra coisa não era senão o próprio MESSIAS.

Matheus conhecia e tinha essa ideia, nos magos reconheceram e adoraram essa estrela que chegou: o LIBERTADOR da ESTIRPE DE JACÓ: Jesus que nasceu em Belém. Mateus vê nos magos a realização das promessas (profecia).

Os povos PAGÃOS representados pelos magos se dirigem ao MESSIAS para adora-lo e levar seus dons:

OURO: REALEZA – Jesus é Rei

INCENSO: DIVINDADE –        Jesus é Deus

MIRRA: Paixão e Morte de Jesus

  • Os camelos e dromedários também é uma profecia – Isaias 60,6 que nos fala das caravanas de Camelos e dromedários do Oriente que irão adorar o Messias.
  • Os magos representam os homens do mundo inteiro, que se deixam guiar pela mensagem de PAZ e de AMOR de Cristo.

Igreja CATÓLICA: Universal, os magos são figura da Igreja, formada por povos de todas as RAÇAS, LINGUAS, E NAÇÕES. Não significa a falsa uniformidade da Igreja, mas que todas as pessoas e todos os povos devem manter suas características culturais, assim enriquecem a Igreja, todos têm dons a oferecer.

Os magos somos todos nós que nos prostramos / ajoelhamos reconhecendo em Jesus Salvador o Deus feito homem, um MENINO pobre / indefeso/ sem coroa/ sem poder/ frágil/ pequeno e humilde. Todo coração que se volta para Ele e encontra a luz para as trevas do seu coração e do viver e trilha seus caminhos e o segue.

Por outro lado, há outros que ficam indiferentes e, por fim, há outros ainda que procuram apagar esta luz. As escolhas diante dele continuam sendo diferentes.

A nossa vida toda vai depender do nosso encontro com Cristo.

Vejo muitos testemunhos que se iniciam assim:

“Minha vida mudou no despertar para Jesus / no encontro com Cristo / quando conheci Jesus…”

Não se trata de ouvir falar/ mas de uma experiência pessoal/ uma paixão por Jesus / o gosto por Jesus / o reconhecimento dele como Deus e por isso se deixam iluminar pelas palavras dele contidas nos Evangelhos.

Essa manifestação se dá na experiência de contemplação Mística palpável como chegou dizer Paulo:

“Já não sou eu quem vive, mas Cristo que vive em mim” Suas novas atitudes, nova conduta guiada pela estrela, luz que é o próprio Cristo.

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo

Pe. Silvio Roberto dos Santos

Pároco

Imprimir