Highslide for Wordpress Plugin
Homilias › 11/01/2017

EPIFANIA DO SENHOR ANO A

EPIFANIA DO SENHOR

ANO A

Jesus é o máximo presente de Deus ( Reis Magos )

1ªLeitura: Isaías 60,1-6

2ªLeitura: Efésios 3, 2-3ª.5-6

Evangelho: Mateus 2, 1-12

            Na Itália e outros países Europeus HOJE É DIA DE DAR PRESENTES.

Hoje celebramos na Igreja, a Epifania do Senhor- ou seja MANIFESTAÇÃO DO SENHOR. A festa da Epifania é a grande convocação que Deus  faz, a todas as Nações, povos ou raças para adorar, descobrir e usufruir da vida e salvação que esse menino Deus dá a todos: O GRANDE PRESENTE DE DEUS.

Os magos não eram reis, nem eram três/ nem tinham nomes.

Eram estúdios dos astros e faziam poções e remédios. Por falta de informações a devoção popular criou situações, nomes e lugares para eles.

Os magos representam todos aqueles que tem SÊDE DO DEUS VERDADEIRO.

Sendo PAGÃOS que reconhecem N´Ele a salvação.

Contudo, Herodes representa aquele que tem medo do BEM e representa todos aqueles que no tempo de Jesus (nos Herodes de todos os tempos) pela ganância e pelo desejo de poder, tentam sufocar essa esperança e luta, pela vida. Herodes encarna as pessoas más.

Porém, os homens de BOA-VONTADE têm uma ESTRELA?

O Céu e a terra trocam presentes Jesus presente de Deus/ mago dão presente a Deus, de sonhar num caminho alternativo, que não passa pelos poderosos, mas nasce do MENINO-PASTOR.

            Essa caminhada é cheia de dificuldades, mas é Deus quem a ilumina, gerando forças e vida nova.

            O Evangelho mostra o constate:

            -Jesus contra o Rei Herodes.

            -Belém contra Jerusalém

            -Os magos (pagãos) indo adorar Jesus e funcionam como resposta, e modelo de DISCERNIMENTO dentro desse drama, pois são eles por 1º a chamar “Jesus de Rei dos Judeus´´ ao qual DESEJAM ADORAR.

            Dai a gente acaba concluindo:

1º- O verdadeiro REI DOS JUDEUS não é violento, nem prepotente, nem tem medo de perder o trono, nem politiqueiro fajuta, nem estrangeiro dominador, nem lacaio do poder romano opressor. A sede do poder é Jerusalém, sede do poder religioso, que nada faz contra, ou seja, é aliado e suporte ideológico da OPRESSÃO.

2º-O verdadeiro REI DOS JUDEUS: Jesus é um recém-nascido, quem vem do povo simples, sofrido, relegado, da periferia (Belém). A salvação não vem de Jerusalém e sim de Belém que apascentará seu povo, que vai defender o povo da ganância (Pastor contra lobos).

            Os pagãos são também Herdeiros da salvação.

            3º- O verdadeiro ADORADOR é aquele que no meio desse mundo CONFLITO descobre que a salvação vem das coisas simples, que não pode vir da ação violenta do poderoso e tirano, nem pela FALSA RELIGIÃO cujos líderes religiosos servem o prepotente e opressor Herodes.

            Ela vem da PERIFERIA de Jerusalém – de Belém 8 KM dela.

            São aqueles que adoram o NOVO PODER que se preocupa com os interesses e necessidades do povo sofrido.

            4º- ESTRELA: Luz que resplandeceu nas trevas, exprime a esperança nas trevas, as intuições mais puras, os anseios de verdade e autenticidade da humanidade que anseia por paz, justiça e fraternidade.

            Presentes: MIRRA – Humanidade de Cristo, resina cheirosa tirada do Pinheiro para perfumar ambientes. Pinus – preparar óleos sagrados/ perfumar defuntos.

            MIRRA- sofrimento/ sacrifício de Jesus/ dar a sua vida.

            INSENSO- divindade de Jesus.

            OURO-  realeza de Jesus.

            5º- A volta dos magos: por outro caminho, não o de Jerusalém, significa que romperam de uma vez por todas com Jerusalém e Herodes.

            O discernimento lhes indicou outro caminho para salvar o Deus vivo e verdadeiro que descobriram.

            Eles foram avisados por SONHO (pela intuição), sonharam um mundo novo, um futuro melhor.

            Ao tomar novo rumo eles nos ensinam e nos desafiam no campo da evangelização.

            Mensagem: Jesus veio tanto para Herodes, quanto para os magos. Ninguém é excluído da graça.

            O coração de Herodes é estéril/ dos magos é fértil.

            Passaram as festas de fim de ano muita gente deve estar suspirando de desafogo ou seja: Terminou a ansiedade, trabalheira, fogão, forno, gastos com presentes, preocupações e mais preocupações que se foram. A festa de hoje é DESMANCHAR PRESEPIOS, ARVORES DE NATAL, GUARDAR OS ENFEITES E AS LUZES, ETC…

            A festa dos MAGOS, dos Reis é a conclusão de tudo, no entender do nosso povo. Tudo é encaixotado, guardado, ou atirado fora.

            Para muitos isso representa o que foi o natal para eles: só enfeite, aparências jogados fora, encaixotado, guardados para o próximo natal.

            Na verdade NATAL ainda não é PONTO DE PARTIDA para algo renovador, é FERIADO PASSAGEIRO, COLORIDO E FESTIVO somente.

            O Evangelho de hoje ensina-nos muitas lições:

            1º- A verdadeira felicidade e salvação vêm das coisas SIMPLES.

            Mostra-nos que o que é simples se impõe por si, não precisa de aparatos, de moldura, de requinte…

            “Só  que é simples não engana´´.

            Através do que é simples se percebe o valor; a verdadeira importância; o que é importante.

            As aparências luxuosas enganam e é FALSA; pois toda ostentação e exagero.

            Na Epifania Deus se manifesta sem apelar para o FANTASTICO.

            A realidade de Deus agora é singela, é pobre, é humilde e simples.

            Os MAGOS tiveram fé ao encontrar só o menino envolvido em faixas, com sua mãe, animais e pastores.

            A FÉ é capaz de enxergar além da modéstia dos sinais.

            Como poderíamos nós, hoje reconhecer a manifestação de Deus em nossa vida, no mundo?

            – Através do Evangelho: é mensagem de salvação (estudo, encontros, homilias…)

            – Do amor recíproco.

            – Do amor aos pobres.

            – Procurando Deus com os magos procuraram.

            – No silêncio, na adoração e na contemplação.

            – Na oração.

            Como os MAGOS mudaram de ROTA, rumaram por outro caminho. Também nós precisamos ter coragem de mudar de rota, afim de melhor acertarmos a vivência de nossa fé e assim convencermos os outros que a nossa fé vale a pena de ser vivida, será necessário abandonarmos o caminho do nosso orgulho e aprendermos o caminho da solidariedade com todos.

            Orgulho dos que estão dentro da Igreja, enclausurados que não acham tempo para adorar e revelar aos pagãos de hoje (quanta gente excluímos) que estão sedentos de Deus. Ficamos instalados em nossas posições antigas, infantilismo incurável, fazendo reuniões e mais reuniões entre nós, e não saímos disso, e narrando uns aos outros a aparição da estrela, a chegada dos magos com seus dons maravilhosos, só ficamos falando, falando. Quanto tempo gatamos em reuniões.

            Quanta gente vai embora das nossas reuniões sem conteúdo com fome e sede de Deus! Quantas palavras desnecessárias! Quanta gente sem ouvir! Quem precisa ouvir, viver, não esta ali.

             Precisamos urgentemente trilhas outros caminhos. Quantos irmãos e irmãs que nos esperam…

            Quantas outras atitudes nos convêm assumir. Outros modos de agir que nos cabe inventar para atingir tanta gente que não foi tocada pelo Amor de Deus.

            É oportuno adotar outra maneira de ser para salvar, ajudar quem está longe e promover o irmão.

            Através da mensagem da EPIFANIA e à semelhança do Filho de Deus, resta-nos tomar o caminho da humildade e da pequenez, da fraternidade e do amor.

            Só assim conseguiremos ascender ESTRELAS, luzes de esperança nos corações humanos.

            Não se trata de querer sinais extraordinários ou numerosos. Os sinais valem pela sua qualidade.

            Lembre-se: antes quando você era mais simples, se sua vida não tinha maior sentido, mais frutífera, maior felicidade…?

            Às vezes temos tudo e não fazemos nada. Melhoraram as condições de alastrar vida e fica-se parado.

            Temos chance de manifestarmos um Deus Vivo e não o fazemos.

            Há uma frase terrível de J. Maratain que diz: “O maior obstáculo para o cristianismo são os próprios cristãos´´.

            É uma vergonha: ter carro, microfone, fax, correio, TV, CD, computadores, internet, livros, telefones, revistas, tudo mais e a muitos não é manifestado o amor de Deus.

            Peçamos a Deus a CORAGEM dos magos.

            DERRETER NOSSO GELO, para o ESPÍRITO NOS DAR VIDA.

Pe. Silvio Roberto

Imprimir