Highslide for Wordpress Plugin
Homilias › 11/04/2017

5ºDomingo da Quaresma – Ano A

01 e 02 de abril de 2017

1ª Leitura: Ez 37, 12-14

2ª Leitura: Rom 8, 8-11

Evangelho: Jo 11, 1-45

 

Queridos irmãos em Cristo Jesus!

A morte é o grande limite, obstáculo e maior medo do homem. A ciência e a técnica podem prolongar a vida, mas não consegue deter a morte. Para o ser humano, a morte é a algema (grilhões) que deixa preso, de mãos atadas, pois nada pode ser feito quando ela bate à nossa porta. O maior sofrimento é não saber nada após a morte. É um MISTÉRIO sofrer pela nossa inevitável morte e a morte dos outros, por isso o medo de morrer e perder quem nós amamos. A ciência não consegue responder essa questão.

Somente pela fé encontramos a certeza da vida eterna: a garantia que com a morte a vida não se extingue. A vida material não dura para sempre. Jesus sendo homem como nós, morreu, tinha que morrer. Ele, porém, ressuscitou, pois tinha em si a vida de Deus ( a plenitude do espírito de Deus). A vida do homem tem um começo e um fim. A de Deus, não.

Ele não nasceu e não morre nunca. Também nós, crendo em Jesus e nas suas promessas que recebemos no Batismo o seu mesmo Espírito, a mesma vida divina, não podemos morrer. A nossa vida neste mundo terá um término, mas não será o fim de tudo. O Espírito de Deus que ressuscitou Jesus fará viver também a nós.

A 1ª leitura retrata isso, num vale de cadáveres de ossos ressequidos o nosso Deus é um Deus da vida e não da morte: “Porei em vós o meu Espírito para que vivais…´´ “Deus vivificará vossos corpos mortais, por meio do seu Espírito que moa em vós e retornareis à vida´´.

O trecho do Evangelho de hoje trata também disso, ao narrar a REANIMAÇÃO de Lázaro. Ajuda-nos a compreender que Jesus é o SENHOR DA VIDA  quando torna Lázaro REDIVIVO. Lógico que causa-nos espanto; contrário à lógica humana difícil compreender. Alguns detalhes dessa história nos chama a atenção.

1º) Uma família de 3 irmãos onde não há PAI representa a comunidade cristã, onde não há superiores, nem inferiores, mas somente irmãos (ãs). Nessa comunidade acontece algo humanamente insolúvel; a morte de um irmão, como em todas as nossas famílias, também acontece. Como cristãos, como conviver com  isso?

2ª) Jesus toma conhecimento de que Lázaro está doente, e ao invés de ir até ele para curá-lo, demora 2 dias, deixando a impressão que queria deixar o amigo morrer e não impede a morte.

3ª) Marta ficou sabendo que Jesus estava chegando. Como soube se naquele tempo não havia celular ou internet? Por que correr e não ficar no velório?

4ª) Não é fácil entender Jesus dizer: “Quem crê em mim, ainda que morra, viverá, e quem vive e crê em mim, não morrerá para sempre´´.

Como prometer ao seu discípulo que não morrerá se constatamos todos os dias que também os cristãos morrem como todos os outros homens?

5ª) Por fim Jesus chora pela morte do amigo. Como explicar seu comportamento, se ele já sabia que iria ressuscitá-lo em seguida? Seria fingimento? VAMOS REVER O TEXTO e as situações:

  • Jesus deixa Lázaro MORRER: Ele não veio impedir a morte humana e física. Não é sua missão interromper o curso natural da vida do homem, que não pode durar para sempre. Jesus não veio para eternizar esta vida, mas para dar-nos a VIDA que não acaba.
  • Lázaro está na sepultura há 4 dias. Naquele tempo acreditavam que a pessoa não estava completamente morta até os primeiros três dias. Somente no 4º dia abandonava a vida completamente. Jesus respondendo a Marta que o questiona deixa bem claro isso: Quem crê em mim AINDA QUE TENHA QUE MORRER viverá eternamente. O que quer dizer? Só mesmo por comparações:
  1. Um homem muda de cidade e abandona sua terra, sua casa velha, os amigos e se estabelece em outro lugar, situação completamente nova. É como se tivesse morrido para um certo tipo de vida antiga e começa uma vida nova. É como se tivesse morrido, mas não morreu, continua vivendo, mas em uma condição diferente.
  2. Outra comparação: Imaginemos que no ventre de uma mãe tenha 2 bebes, gêmeos, que passaram 9 meses juntos, conversando e vendo. Eles conhecem somente esse pequeno mundo, não sabem e nem imagina a vida aqui fora, onde os homens se casam, trabalham, viajam, as plantas, o sol, as flores,

as praias,…

Decorridos 9 meses, 1º gêmeo nasce. O que fica pensa: “Meu irmão morreu, não está mais aqui, desapareceu, me deixou´´… e chora. Na verdade o irmão não morreu, apenas deixou a vida apertada, curta, limitada e entrou para uma vida mais agradável, conhecendo o rosto do papai, o berço, o quartinho decorado, etc. É como uma lagarta: o que para uma LAGARTA é o fim do mundo, para o resto do mundo é uma BORBOLETA. A lagarta não morre, desaparece como lagarta, mas continua vivendo como uma borboleta.

Assim diz Jesus aos seus discípulos que morre em verdade “ não morre de fato, nasce para uma vida nova, entra para o mundo de Deus. Passa a fazer parte de uma vida que não está mais sujeita aos limites da vida desta terra. É uma vida que não acabará jamais. Jesus CHORA: Jesus não é insensível e não pode deixar de derramar lágrimas quando um amigo o deixa. Está triste porque, por algum tempo, deverá ficar separado daquele que tanto amou – Salmos 32/33 diz que Deus olha e chora conosco diante de nossos sofrimentos. Jesus chora silenciosamente, não dentem as lágrimas. Naquele povoado todos choram desesperadamente. Jesus não se associa a eles, por isso não entra e pede que todos saiam daquele lugar.

Manda TIRAR A PEDRA DO TÚMULO que tinha a finalidade de separar o mundo dos mortos e dos vivos. Agora com Jesus aquela pedra não tem mais sentido de existir. Após a ressureição de Jesus a MORTE FOI VENCIDADE, e entre este mundo e o mundo de Deus já não existem barreiras. Passa-se de um para o outro sem morrer.

“DESAMARRAI-O E DEIXAI-O ANDAR´´, dia por fim Jesus. É a lição diante de todos que choram nos velórios pela ausência da pessoa querida. Mas, seria uma atitude EGOÍSTA pretender segurá-lo sempre conosco. Seria como impedir uma criança de nascer. Deixa-o seguir seu curso… deixa realizar para ele as promessas de Deus, pois irá receber a “VIDA QUE NÃO ACABA NUNCA MAIS´´.

Deixa-o entrar para O MUNDO DE DEUS.

Mediante a lição de hoje repitam comigo:

SAUDADE SIM! TRITEZA NÃO!

Consolai-vos uns aos outros com essas palavras!

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!

Pe. Silvio Roberto

Pároco

Imprimir