Highslide for Wordpress Plugin
Homilias › 07/02/2017

5º DOMINGO TEMPO COMUM ANO A

5º DOMINGO TEMPO COMUM ANO A

04 e 05 de Fevereiro de 2017

1ª LEITURA: Is 5, 7-10

2ª LEITURA: 1 Cor 1,26-36

EVANGELHO: MATEUS 5, 13-16

Caros irmãos e irmãs em Cristo Jesus! O evangelho de hoje (MATEUS 5, 13-16) nos apresenta 2 pequenas Parábolas onde Jesus se utiliza das imagens do SAL e da LUZ (em outro momento fala também do FERMENTO) como elementos necessários à vida dos homens para dar sabor, iluminar e fazer crescer. É bem próprio de Jesus a sua linguagem simples, direta, sem rodeios ou palavras difíceis e enfeitadas. Um dia numa celebração o fiel disse: “O Pregador falou tão bonito, difícil, com palavras rebuscadas, mas não entendi nada. Parece que ele queria mostrar as palavras mais difíceis do dicionário e estava pregando para ele mesmo. ´´Jesus usa elementos da natureza da cultura e do corriqueiro da vida do povo, de forma que os letrados, cultos e estudados assim como os humildes; analfabetos, crianças… Todos entendiam. Jesus está se dirigindo a seus discípulos; são poucos, até parecem ser insignificantes e Jesus compara o uso do sal e da luz e fermento. Embora usados em pouca quantidade, mas são suficientes para dar sabor, iluminar e levedar a massa. É preciso embora poucos, mas de boa qualidade e primeira categoria, dando o melhor de si. Alias o profeta dizia: Malaquias 3 “Quem dá o melhor de si pode se esconder numa floresta, no fim do mundo, que irão procura-lo e acha-lo´´. Pessoas cristãs de 3º categoria provocam mortes / acidentes e até infortúnios: eletricistas / costureiras / mecânicos / seguranças / médicos / frentistas, etc… Jesus inicialmente usa o sal que serve para dar sabor aos alimentos como símbolo de “sabedoria. Exemplo: quando uma pessoa fala de maneira sensata dizemos “ sal na cabeça´´. Ou quando é sem graça, pouco agradável ou sem conteúdo dizemos que a conversa está insossa ou em sal. Jesus quer que seus discípulos sejam aqueles que proferem discursos e a vida que dão sabor a vida dos homens. Sem a sabedoria divina do Evangelho que sentido teria a vida? O objetivo da existência é só prazeres, diversões, dinheiro e tantas coisas mais? Que explicações teríamos para a dor e a alegria? O cristão é sal porque consegue dar sabor e sentido a tudo aquilo que acontece. Difunde uma palavra e testemunho onde existe dor e semeia bondade onde existe ódio e rancor, e alastra esperança onde existe desânimo e desmotivação, e pela fé incomparável alastra força e dinamismo e alegria… O sal também é usado para CONSERVAR OS ALIMENTOS, pra impedir que se estraguem. O cristão também com a sua presença impede que a humanidade se corrompa, não se apodreça ou descambe para a ruína. Onde não se conserva princípios cristãos se alastram a violência, o ódio, a imoralidade, a explorações, a vingança e por ai vai… Os químicos garantem que o sal por si só não se corrompe. Por que, então, Jesus recomenda aos seus discípulos não serem sal que perde o próprio sabor e se torna insípido? Vejamos que é um sério perigo estragar o sal tornando-o insuportável se coloca nele algumas colheradas de açúcar, soda, creolina, etc… O sal colocado como tempero continua sal, mas a CRETINICE DO COZINHEIRO conseguiu que ele perdesse o sabor e se tornasse intolerável. O Evangelho nunca perderá o seu sabor, mas podem aparecer certos pregadores “tontos´´ que estragam tudo com suas ignorantes e próprias interpretações, seus maus testemunhos, seus despreparos, falta de zelo e carinho com a palavra de Deus, adoçar o sal, dão justificativas tipo: se a gente perdoa demais os outros abusam – São práticos mas sem sabor. Querem dar um jeitinho pra tudo. A segunda comparação é a da LUZ que deve ser colocada num lugar elevado: no alto e não escondida. É linda a recomendação: colocar-se BEM À VISTA / Provocar DESTAQUE ser de primeira categoria, ser zelos, mas isso não seria contradição já que Jesus pede pra não tocar trombetas e nem ficar em praças publicas dando de bom, e chamando a atenção? Aqui é bom destacar que a luz não existe para ser olhada diretamente, senão fica cego, não enxerga nada. Não se deve olhar para a LUZ, mas para coisas ILUMINADAS. O Cristão não deve atrair a atenção para si, ou praticar boas ações para erem ADMIRADOS OU ELOGIADOS. Isso prejudicaria, incomodaria e causaria irritação, pois acaba humilhando os outros. Nunca dizer Meu sou o melhor MAS EU DOU O MELHOR DE MIM MESMO! Não há mérito nosso o bem que fazemos porque amamos com o amor de Deus em nós. Portanto o mérito, a honra e a glória pertencem a Deus. Glorificar o Pai e não a nós! Fermento: quantas pessoas de fé / de zelo / simples mas consistentes fazem crescer as demais / atrai e leveda a comunidade Pastoral grupo social. Encerrando o Evangelho de hoje leva-nos a crer que a boa obra que flui através de nós leva o outro a conhecer a força do Evangelho que dá sabor, sentido e ilumina as diversas áreas da vida do homem: pode provocar o perdão, a partilha dos bens, o bom uso do dinheiro, da sexualidade, do prestígio social, da boa administração, da serenidade diante dos vícios, da harmonia na convivência, na solidariedade e na simplicidade do viver. Sem a luz do Evangelho perde-se o sentido dessas coisas, por isso o cristão deve preocupar-se em pratica-lo, estando assim em condições de produzir frutos e assim poder glorificar a Deus!

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo…

Pe. Sílvio Roberto dos Santos Pároco

Imprimir