Highslide for Wordpress Plugin
Homilias › 16/02/2016

5º Domingo Comum, Ano C

1ª LEITURA: Isaías 06,01-08
SALMO: 137 (138)
2ª LEITURA: 1 Coríntios 15,1-11     
EVANGELHO: Lucas 5,1-11

 

Irmãos no Senhor!

Depois dos últimos domingos terem nos apresentado Jesus revelando a sua missão e o que realiza para aqueles que o aceitam de coração aberto, hoje as 3 leituras nos falam da vocação daqueles que aceitam ser enviados.

É comum pessoas que até tem um encontro com o Senhor/ ficam extasiadas/ emocionalmente experimentam a glória do Senhor, no entanto, arrumam mil desculpas e acabam por se acomodar.

É o caso do profeta Isaías na 1ª leitura: experimenta tem sentimentos de emoções, sentimentos e faz uma experiência enquanto rezava no Templo de Jerusalém, e através de sinais, Deus se apresenta a ele sentado num trono, coberto de manto, anjos serafins com 6 asas cada um, exclamando a glória: “SANTO (Diferente) Santo… Santo é o Senhor dos exércitos (luta contra o mal); toda a terra está repleta da sua glória (Vitória)!”

As portas do Templo tremem e sobem a fumaça (incenso): são imagens, gênero literário TEOFANICAS. Deus está presente!

Isso tudo sob forma de visão para revelar a experiência interior de Isaías e o chamado de Deus para ser seu PROFETA.

Isaías arruma uma desculpa (resistência): “Tenho lábios impuros”. Mas Deus não se apavora diante do pecado; Ele tem o poder de purificar o homem e torna-lo apto a transmitir sua mensagem.

Na nossa experiência humana, acontece o mesmo: diante dos homens somos os BONS/ SOU O CARA/… Mas ao entrarmos em contato com Deus, as coisas mudam: constatamos de forma dramática a nossa pobreza, fragilidade, nosso pecado, impureza, nossa indignidade e nossa miséria.

É a mesma experiência de Paulo, na 2ª leitura, que se sente indigno, mas Deus o derruba do cavalo, mesmo afirmando ser o menor dos apóstolos e que nem merece esse nome, porque perseguiu a Igreja de Deus, mas a graça de Jesus esteve com ele, e chega a trabalhar mais que os outros apóstolos.

Conclusão: “Onde há abundancia de pecado Deus faz superabundar a graça!” São os extremos.

Constatamos isso no Evangelho, quando Jesus certo dia, estava à margem do lago de Genesaré, sobe à barca de Simão Pedro para poder ensinar a palavra de Deus, às multidões que se comprimiam ao redor Dele. Uma multidão curiosa, sedenta, comprimindo: disputando um lugar para um encontro com Jesus (o novo jeito de Deus se manifestar).

Encerrando sua fala, Jesus afronta o veterano e capacitado pecador Simão Pedro. “Vamos avançar, conduzir a barca até as águas mais profundas, escuras e lançar as redes.” Pedro contrariado: “ACHA!! O Senhor não entende nada! Trabalho perdido! O Senhor é pregador e não pescador! Isso não é hora de lançar as redes! Tentamos o dia todo e NADA! Que ABSURDO!”. Embora sem nada entender, Pedro obedece e eis a grande surpresa: tanto peixe, redes se rompendo/ necessidade de ajuda de outra barca!

Pedro, ASSOMBRADO atira-se aos pés de Jesus, revela-se INDIGNO PECADOR/ “Não mereço estar ao Seu lado Jesus!”.

Jesus, no entanto, conta com ele e os outros, mesmo assim: “DORAVANTE serás pescador de homens” e eles deixaram tudo e o seguiram…

PORMENORES: Nos domingos passados Jesus ensinava no Templo/ hoje na barca indicando as comunidades cristãs (Rede de comunidades/ Pastorais/ movimentos/ retiros/ encontros/ congressos/ meios de comunicação/ PASCOM, etc.) É o discipulado/ é a formação/ fundamentando a fé…

Jesus está nessa barca/ está com eles e sua voz ecoa junto com eles, onde quer que estejam.

Quem está com Jesus na barca?

Certamente não são pessoas extraordinárias, isentas de pecado, santas e perfeitas! Só Deus é SANTO! Estão lá, é claro, pessoas boas, mas pecadoras. Pedro o reconhece: “Afasta-te de mim, porque sou pecado!”. Lógico, todos nós somos, mas somos PECADORES ESCOLHIDOS.

LOCAL DO ACONTECIMENTO: Não é sábado, é dia de semana, estão dedicados ao trabalho, suando para ganhar nosso sustento.

Isso significa não só nos lugares e datas sagradas, mas a missão e o anuncio da palavra devem ser conduzidas todos os dias, inclusive em lugares de trabalho.

LANÇAR REDES nos lugares avançados, águas distantes, mais escuras e profundas.

Mar e lago: sinais da morada dos demônios e forças contrárias. É o que nosso Papa pede: sair do ninho, ir longe, avançar, ousar… Vão pras ruas/ casas/ outros ambientes. Não sejam ratos de sacristia/ melhor se sujar na lama…

OBEDIÊNCIA DE PEDRO: pode parecer loucura, incabível e perca de tempo, mas Pedro e os companheiros escutam com atenção e vão à direção apontada por Jesus.

É MELHOR O MENOS PERFEITO NA UNIDADE, do que o mais perfeito na desunidade: nada deve ser feito por uma cabeça sozinha: sempre juntos.

Não bastam nossas habilidades, é preciso salvar a unidade/ consultar os demais…

Embora a Palavra de Jesus contrarie por parecer absurda e incoerente, como Pedro pensou, devemos obedecer e confiar, pois só assim, como conclusão se conquista um resultado inesperado, surpreendente e extraordinário. No final se conquista uma alegria verdadeira e a harmonia entre os irmãos. Aprendamos com esse Evangelho de hoje, na comunidade não se deve buscar tentativas de soluções meramente humanas, mas sim, critérios evangélicos. É preciso confiar na voz do Senhor e no projeto de Deus.

Todos gostamos do rotineiro, do arcaico, de vivermos acomodados, não gostando de mudanças, de novos paradigmas. Mudar, inovar, ir para águas mais profundas exige mudanças, desinstalação, provoca receios de ser tragado pelas ondas impetuosas, pode provocar situações desesperadoras, humilhantes, etc. Mas Jesus ensina-nos a sermos mais abrangentes, desafiadores e ousados na fé. Pela fé é nossa responsabilidade arrancar a humanidade do abismo do mal que ameaça engoli-lo.

Obedientes a Jesus, desafiadores e ousados, certamente sairemos da mesmice, conseguindo sair também da degradação religiosa.

Louvado seja Nosso…

                                               Padre Silvio Roberto dos Santos
Pároco

Imprimir