Highslide for Wordpress Plugin
Homilias › 08/03/2016

4º Domingo da Quaresma, Ano C

1ª LEITURA: Josué 5, 9. 10-12    
SALMO: 33 – Provai e vede quão suave é o Senhor.                  
2ª LEITURA: 2 Corintios 5, 17-21
EVANGELHO: Lucas 15, 1-3 . 11-32

 

DOMINGO DA ALEGRIA

 

Dentro do clima quaresmal a Igreja reservou para hoje mensagens consoladoras e animadoras; por isso é chamado de DOMINGO DA ALEGRIA. Usamos a cor ROSÊ no lugar do ROXO e enchemos a alma de Santa Alegria.

A 1º leitura fala da alegria do povo de Israel ao tomar posse da terra prometida. Antes de abandonar o Egito, os israelitas celebraram uma festa A PÁSCOA. Fizeram vigília a noite toda/ comeram o cordeiro/ se põem á caminho, guiados por Moisés, atravessam o mar Vermelho durante 40 anos protegidos no deserto pelo Senhor Deus.

A leitura de hoje é a conclusão desta longa viagem.

Acampam em GÁLGALA (planície de Jericó). Finalmente livres, agora vão, cada família tomar posse de um pedaço de terra fértil: cultivar a terra, colher seus frutos, criar gado e não mais terão o MANÁ. DEUS FOI FIEL e como gratidão, decidem celebrar novamente a festa da Páscoa, como fizeram seus pais na noite da saída do Egito.

Como este povo, também nos fomos retirados da escravidão do pecado, miséria e fracassos, celebramos nossa libertação e salvação na Eucaristia, que é o nosso MANÁ, nossa terra fértil.

A 2º leitura Paulo fala aos Coríntios e a nós sobre a RECONCILIAÇÃO

Reconciliação que significa não só acordo novo, fim da inimizade e purificação dos próprios pecados  –  mas NASCIMENTO DE UMA CRIATURA COMPLETAMENTE NOVA.

Reconciliação não é resultado da boa vontade ou esforços do homem, mas é obra de Deus: Ele toma a iniciativa: É graça. Essa reconciliação acontece pelo ANUNCIO DA PALAVRA/ MENTE E CORAÇÃO devem estar “abertos” para esse grande presente/ dom / que lhe é oferecido.

Por isso Paulo convoca: “Deixai-vos reconciliar com Deus. Abri o vosso coração. É Deus mesmo que vos exorta por nosso intermédio”.

O Evangelho nos oferece uma das MAIS SUBLIMES PARABOLA do AMOR MAIOR de um Pai que não põe limites para perdoar seu filho.

Detalhes importantíssimos nos chama atenção

1- Um filho tem tudo na casa do Pai

Por que abandona tudo isso? Por que essa pressa de partir? Por que o pai o deixa ir embora. O filho pega suas coisas e some –  não que perder as melhores oportunidades. É seduzido pelo mundo e acha ser propício gozar a vida… a vida é rápida.

Também nós pensamos assim: aventuras, farras, esbanjar, se divertir… Etc…

2- O pai NÂO impede a PARTIDA – não fala uma palavra sequer, respeita a escolha do filho. Deve ter se entristecido pois o filho mais novo / parece ser sem juízo / estava em busca de aventuras, de satisfazer suas paixões… Deus é assim: não aceita mas respeita: é a liberdade de escolhas. Deus aconselha, mostra o bom caminho / do bem / para que procedam com maturidade e preservem os verdadeiros valores da vida. Mas Deus não ameaça e nem faz chantagens – mesmo quando toma uma decisão errada Ele respeita.

4- LONGE DA CASA DO PAI: no início tudo é novidade / tudo é ilusão / tudo é aventura e sedução. Mas longe da casa do pai o filho mais jovem não encontra a felicidade que esperava: a busca de prazeres, das drogas e bebidas / dos falsos amigos, das aberrações… Acabam lhe provocando (náuseas/ saturações) as aventuras não lhe satisfazem (morrer de fome). Comer LAVAGEM: resto do mundo / a podridão de um mundo sem Deus. Vem o DESENCANTO e a tomada de consciência:

“Meu Deus, a que estado estou reduzido! Quero meu pai, quero seu abraço, seu carinho, seu afeto – Não mereço uma XICARA de chá – Quero minha casa. Ensaia as palavras…

4- GESTO ESCANDALOSO DO PAI: o PAI É UM LOUCO VARRIDO; APAIXONADO PELO FILHO. Não questiona o filho / não aponta-lhe o dedo no nariz / Abraça o filho sem lhe perguntar nada. Oferece-lhe banho / roupas novas / anel / sandálias / e um banquete (BOI NO ROLETE de primeira).

Jesus está aí revelando quais são os Reais SENTIMENTOS DE DEUS: não ama só os justos, os bonzinhos, os fiéis, mas ama os pecadores arrependidos, ama a todos sem condições. Ele aguarda o retorno / ele vai ao encontro / Oferece o que tem de melhor.

CUIDADO: podemos pensar: “Se Deus ama os maus, por que alguém deve se esforçar para ser bom? Tem até o fim da vida p/ se arrepender… Esse é o PERIGO.

Deus não condena, mas é o próprio pecador que castiga a si mesmo com o pecado. Tem quem pense que quem pratica o mal é um sujeito esperto, vencedor, prospero, aproveita a vida, até chegam ter inveja e ciúme dele e torcem para que Deus o castigue.

A verdade é: a busca desenfreada de prazer conduz ao desespero/ não à felicidade verdadeira e nem à paz interior, fica ENOJADO por suas aberrações, acaba frustrado – sua vida vira um INFERNO.

5- O irmão mais VELHO: não tem o mesmo amor do PAI. Usa de palavras desaforadas / parece estar certo na lógica / fica contrariado / mal humorado / Por ele o irmão + novo não entraria nunca mais em casa / não se sente mais irmão: ESTE TEU FILHO: rejeita o irmão / Quer o irmão longe, na lama, comendo lavagem.

Se considera perfeito: não sou vadio / sou bom / sou fiel / trabalho dando duro / não sou vagabundo / trabalho com seriedade, executo todas as ordens… O pai para ele não é pai é patrão: faz tudo por medo.

Por isso ESTE TEU FILHO, mas o pai o corrige: “ESTE TEU IRMÃO!”

Como termina a história: O irmão mais velho continua resmungando? Vai participar da festa? Os amigos do irmão mais velho foram convidados para a festa; será que vieram? Não quiseram vir? Durante a festa só falam de negócios, da vida alheia / de levar vantagens / de ter credito / de passar perna nos outros / de querer o lugar do outro?

Ano da misericórdia… Nada melhor que essa parábola. Fica aqui o convite: Vamos à festa?

Você também quer participar dessa festa? Que festa é essa?

Louvado seja…

Pe. Silvio Roberto.
Pároco.

Imprimir