Highslide for Wordpress Plugin
Homilias › 16/02/2016

4º Domingo Comum, Ano C

1ª Leitura: Jeremias 01,4-5.17-19
Salmo: 70 (71)
2ª Leitura: 1 Coríntios 12,31-13,13 
Evangelho: Lucas 4,21-30

 

Amados irmãos!

Domingo passado o Evangelho apresentou Jesus na sua terra: Nazaré, vai ao Templo e ao dar início às suas atividades, abre a Sagrada Escritura e fala da sua missão:

O Espírito do Senhor está sobre mim, Ele me UNGIU (marcou/ assinalou/ me consagrou). Pra que? Para Provocar um mudança/ uma transformação: Boa notícia aos pobres/ libertação aos presos/ aos cegos recuperação da visão/ libertar os tristes/ angustiados e oprimidos/ proclamar um ano de graça.

Hoje começou uma NOVA FASE… se cumpriu o que acabastes de ouvir…

No Evangelho de hoje Jesus continua na sua terra/ continua no Templo… é elogiado/ admirado pelo encanto das suas palavras. E se perguntavam: Esse não é filho do Zezinho carpinteiro/ filho da insignificante MARIINHA, dona de casa?

Jesus rebate que falta fé/ visão/ falta coração aberto/ falta entrega/ falta humildade e ali não opera milagres… Por que Jesus reage assim?

Porque percebe que todos estão instalados/ acomodados/ impregnados de uma religião de ritos/ de meias medidas/ de aparências, etc… Até sua própria família não acredita nele/ critica e não enxerga o seu poder.

Eis aqui irmãozinhos o x da questão. O centro do Evangelho: Jesus veio mudar/ veio transformar/ curar/ libertar/ restaurar.

Um grande perigo que pode agredir, bloquear e desperdiçar nossa vida é viver sem convicções profundas. Quantas vezes já ouvimos pessoas dizendo: “Estou nesse trabalho e faço-o empurrado, a contragosto/ É um peso danado/ não tem jeito”. Ou: Casei faz poucos anos, mas meu casamento não me diz mais nada/ vou arrastando, não sei até quando.” Ou: “Eu lutava muito para mudar situações, política, organizações populares, acreditava muito”: tudo ilusão e decepção. Perdi a crença. Vivo como caçador, no mato sem cachorro.” Outros: “Rezo, vou as missas, faço novenas, mas sinto um VAZIO enorme dentro de mim. Realmente sem convicções tornarmo-nos como chiclete que se mastiga tanto e se perde o gosto ou carro feito para andar, mas fica atolado na lama sem sair do lugar.

Sem convicção, perdemos a personalidade, o gosto, o sabor, tornamo-nos inseguros, medrosos, pessoas chiclete, não servimos mais para nada.

Jesus quer transformação, quer desinstalar, quer que seus seguidores sejam fieis, convictos, quer ungir, marcar, leva-los a experimentar a glória de Deus.

Isso se chama MISTICA CRISTÃ: é algo que se vive/ se experimenta/ lhe dá convicção/ que se gosta/ que dá sentido profundo à nossa vida, que se vive no mais íntimo do nosso ser, é algo inseparável, difícil de explicar, mas bonito de se viver.

São Paulo falava tão bem sobre isso: “Fui conquistado por Jesus Cristo/ fui seduzido/ deixei-me seduzir…” (Filipenses 3,12). “Para mim viver é Cristo.” (Filipenses 1,21) “Não sou eu que vivo, mas é Cristo que vive em mim.” (Gl 2,20). Havia, portanto, unção, convicção e determinação.

É interessante que isso você não compra no supermercado/ farmácia ou Banco: é algo gratuito e profundamente vivido.

Os habitantes de Nazaré não conseguiram fazer essa experiência mística, ficaram na periferia, nas aparências, não se decidiram/ continuaram vazios…

O cristão convicto, ungido, místico, vive mergulhado nas realidades humanas, mas foi transformado e luta pela transformação até dar vida, dar sentido, novo alento…

Ele domina, porque é convicto: “Sei o que faço, porque faço e assumo as consequências, vou até o fim, não desisto, não me entrego, não sou um caniço agitado pelo vento. Uma pessoa assim é uma benção, sua presença na sociedade ou na comunidade é PRECIOSA.

Quem é ungido e experimenta a glória de Deus: seu rosto brilha/ é diferente/ você aperta a mão dele é diferente/ você fala com ele logo percebe que é diferente.

Ele vem à missa não só para cumprir rito > ele se entrega/ não fica reparando a roupa dos outros. Ele quer saborear… Quando a glória de Deus unge e atinge um coração assim, a pessoa enxerga além das aparências, Deus o cura/ revela-lhe o seu pecado/ lhe dá a paz. o liberta, tira-lhe o falso respeito… Enfim, ele não tem medo de Deus agir e transforma-lo.

É importante saber que Deus trás cada um que aqui está e não está preocupado com a grife da sua roupa, o seu sapato, com sua conta bancária, seu anel de formatura no dedo ou seu status, seu pecado… Não! Ele quer seu coração. Mudando seu coração, Ele muda sua vida e o faz contemplar a glória de Deus (a vitória de Deus).

Se você vem aqui e não permite que isso aconteça e se Jesus não fizer isso em você: não adianta NADA!

Se você tem falso pudor, não se recolhe e não se entrega, se tem receios e dúvidas, não quer orar com o coração, ouvir a voz de Deus no seu íntimo, não quer louvar, não é o primeiro a perdoar, mesmo que o errado seja o outro… Não ADIANTA. Você não entendeu nada.

Ouvimos dizer que estamos na era da intelectualidade religiosa, que é só entender com a mente, mas não se entrega… NADA ACONTECE, Não verá a glória de Deus e acabará expulsando Jesus da sua vida, como os habitantes de Nazaré, inclusive sua família, expulsaram Jesus e queriam lança-lo num PRECIPÍCIO. Mas aquele que aceita Jesus e o deixa ungir, ser tocado por Ele, o Espírito Santo lhe dará boas notícias, tirará as cegueiras, libertará você de suas prisões do coração e lhe dará um ano de graça: ou seja uma VIDA NOVA!

Louvado seja Nosso…

                                               Padre Silvio Roberto dos Santos
Pároco

Imprimir