Highslide for Wordpress Plugin
Homilias › 25/04/2016

4° Domingo de Páscoa – Ano C

1ª Leitura – Atos 13, 14.43-52
2ª Leitura – Apocalipse 7,9.146-17
Evangelho – João 10, 27-30

HOMILIA

O 4º Domingo de Páscoa é conhecido como o “Domingo do Bom Pastor”, pois todos os anos a liturgia propõe como reflexão, esse capítulo 10, de João, no qual Jesus se apresenta como o verdadeiro Pastor. Na Bíblia frequentemente aparecem imagens da vida pastoril, indicando o próprio Deus como o Pastor de Israel (seu povo), conduzindo-o com um rebanho, tratando-o com amor e zelo: Salmo 22/ Ezequiel 34 / Jeremias 23, 1-6.

Quando falamos de Jesus como “Bom Pastor” a primeira imagem que nos ocorre é a dele carregando nos ombros ou nos braços uma ovelhinha indefesa. Não é mentira isso, mas na verdade além de acariciar com ternura, Jesus se apresenta como um homem enérgico, robusto, decidido, que luta contra os bandidos e animais ferozes, como fez o Rei Davi que era pastor; que perseguia o leão e o urso que arrastavam para longe uma ovelha do rebanho e abatia essas feras arrancando as presas de seus dentes (1 Samuel 17, 34-35). Jesus é o Bom Pastor porque não tem medo de lutar a ponto de dar a própria vida pelo rebanho que ele ama (Jo 10,11). Ele é decisivo ao dizer “as minhas ovelhas jamais hão de perecer e ninguém as roubará de minha mão”. Jesus demonstra seu amor e sua paixão pelas suas ovelhas. Ao afirmar sua posição de pastor, Jesus busca inspiração no Salmo 22 escrito pelo Rei Davi.

Esse Salmo foi escrito não para sabê-lo de cór e sim assimilar e de nos levarmos a crer nos pensamentos que ele contém, cheios de fé, confiança e esperança no Pastor que temos.

“O Senhor é o meu Pastor e nada me faltará”: esse é o sentimento de segurança das ovelhas. Sabe que o Pastor tem alimento para hoje, amanhã e o futuro. É uma DECLARAÇÃO e não SÚPLICA. Deus tem bênçãos para atender nossas necessidades.

Antes que começássemos a sentir:
FRIO – já tinha preparado para nós o petróleo, o gás, lã de carneiro, pé de algodão, couro de boi para sapato e o carvão.
FOME – Já tinha para nós as plantas, os seus frutos e os animais.
SEDE – A água e o caldo das frutas.
CALOR – A água corrente, sombras e brisa.
ENFERMIDADE – Os remédios extraídos da natureza.
Toda espécie de vida vem de Deus, isto inclui também a sua vida. Ele faz repousar em prados verdejantes e sombras arejantes.

O pastor sai com as ovelhas para o campo às 4h. da manhã. Enquanto pastam estão sempre em movimento e não param. Por volta das 10h. da manhã, com o sol quente, as conduz para um lugar fresco e as faz repousar. Em repouso a ovelha não pasta, mas começa a ruminar. A barriga cheia deixa-as cansadas e sedentas. Jesus, assim como o pastor, às vezes nos faz parar com tudo: oração, nos dá sustos, adoece-nos para nos obrigar a olhar para cima, nos faz repousar…

São circunstâncias de parar com tudo. É o lugar de bênção, assim como Jesus recolhia-se ficava só para orar. “Leva-me para as águas tranquilas”.

A ovelha em geral é arisca e medrosa. Tem medo das fortes correntezas e com razão, pela sua pesada capa de lã, se molhada ou encharcada na correnteza, corre o risco de afundar e se afogar e morrer. Instintivamente a ovelha procura águas paradas e tranquilas. O Pastor sabendo disso, desvia as águas das fortes correntezas, constrói um açude de pedras rasas que possibilita até a menor ovelhinha beber água sem se afogar.
Deus, como o Pastor, conhece nossas limitações / não nos condena pela nossa fraqueza / não nos força a irmos onde não nos sentimos seguros e felizes / não exige de nós serviços que estejam além das nossas energias e habilidades / prepara nos um lugar seguro.

O Salmo diz: “Ele refrigera-me a alma”, ou seja, restaura minhas forças. Se a ovelha se afasta do rebanho o pastor vai buscá-la. Este afaga o focinho, coça de leve a cabeça, sussurra aliviado o reencontro da ovelha. O Rei Davi estivera sempre perto de Deus, se afastou pecando e isto o fez infeliz. O peso da culpa tornou-se insuportável e ele arrependeu-se. Deus o ouviu, perdoou, restaurou sua alma e o fez novo homem. Às vezes nos afastamos de Deus. O pecado fere, isso esquenta nossa mente, atordoa e impacienta a alma. Mas se a alma se volta para Deus, Ele restaura a alma / retifica o motor da vida / alivia / acalma e repõe o incentivo espiritual.

Ele por amor de seu nome me leva por caminhos retos. Às vezes nós chegamos na encruzilhada da vida e não sabemos que direção seguir, que decisão tomar, ou o que é melhor escolher.          Tornamo-nos desorientados / desnorteados / perdidos / admitimos que necessitamos de orientação.

O salmo orienta-nos a seguir o nosso Pastor, pois Ele guia-nos por caminhos certos.

Fazendo a vontade de Deus você conhecerá a força e terá a orientação da sabedoria eterna.

A ovelha não enxerga mais que 8 ou 10 metros a sua frente, não possui boa visão, correndo o risco de cair em precipícios ou becos sem saída. Os pastores conheciam as trilhas perigosas e os caminhos bons e seguros. As ovelhas sempre confiavam dispostas a deixar a escolha por conta do Pastor que não empurra aos caminhos maus ou perigosos e sim caminhos seguros.

“Ainda que esteja com o pé no vale da sombra da morte, não temerei, porque Ele está comigo…”

Na Palestina existe um vale que vai de Jerusalém ao Mar Morto e se chama VALE DA MORTE. Os caminhos que contornam esse vale são estreitos, escuros e perigosos, facil de uma ovelha precipitar-se na ribanceira abaixo e morrer. Contudo as ovelhas não receiam porque sabem que esse bom pastor vai com elas.
Também nós passamos pelos vales da morte: doenças, solidão, desilusão, injustiças, etc.

O que fazer? Lembre-se e confie que Deus está com você, onde quer que o leve, Ele está com você. Certamente você sentirá essa presença forte, maravilhosa e segura que lhe fará sentir força, luz e satisfação.
O SEU BASTÃO E O SEU CAJADO são meu amparo e me consolam.

A ovelha é um animal vulnerável, frágil, não tem meios próprios de proteção, não sabe se proteger a não ser correr e fugir.

É presa fácil para qualquer animal feroz e por isso é temerosa e desconfiada. O pastor sempre carrega consigo um BASTÃO pesado e duro, de cerca de 60 centímetros a 1 metro para defender as ovelhas dos ataques. Além do bastão o pastor leva também um CAJADO, ou seja, um BACULO de quase 3 metros, cuja ponta é CURVADA como GANCHO. Caso a ovelha caísse num abismo ou buraco o pastor estendia o cajado-baculo, encaixando-o no peito ou abdômen da ovelha e puxava para cima de volta ao caminho certo.

É um conforto para a ovelha que se sente protegida pelo cajado e o bastão que o pastor carrega capaz de solucionar qualquer emergência que surgir.

Hoje usam-se armas, facas,coletes à prova de bala, fazemos seguros de carro, guarda-costas, alarmes, altos muros, cercas elétricas, etc. para as pessoas se sentirem mais seguras do perigo. As pessoas hoje ficam bloqueadas, inseguras, temerosas, desconfiadas, desamparadas, etc.

O Salmo do Bom Pastor nos enche de consolo ao pensar no Poder de Deus. Um outro Salmo diz: Deus é a minha salvação, a quem temerei? Nas trevas Ele é a minha LUZ e o meu socorro. Estou firme na batalha, nenhum temor pode me abalar, com Deus à minha frente”.
Esse versículo dissipa nosso trauma, toda ansiedade e temor do futuro, pois Deus é o nosso protetor.
“Ele prepara-nos uma mesa… Farta “

Deus é carinhoso com pai e mãe que sabe o alimento que o filho gosta e prepara quando volta da escola. O filho sabe que seu alimento lá estará.

Deus é Pai, é bom Pastor que sabe as preferências, as fraquezas de cada um e providencia nessa imagem da meã um dom, talento de cada um. “Ele unge e perfuma minha cabeça.”
Durante o dia cuida de todas as ovelhas e à noite unge (singular) minha cabeça.Ele examina uma a uma.
Ele chama pelo nome. Ele conhece a ovelha e a ovelha conhece a sua voz: ouve sua palavra e segue seus conselhos.

Ele é o TERNO PASTOR que compreende o sofrimento de seus filhos e está pronto e capaz para nos socorrer no nosso trajeto e curar nossas feridas e abastecer-nos além daquilo que necessitamos.

Paremos de prognosticar desgraças para nós e para o mundo. Digamos como o Salmista: Sl 117, 24. “Este é o di que o Senhor nos fez dia de alegria e jubilo. Vossa bondade e misericórdia me seguirão e realmente assim será.”

Repitam.

O Senhor é meu Pastor e nada me faltará.

Padre Silvio Roberto
Pároco

Imprimir