Highslide for Wordpress Plugin
Homilias › 11/01/2017

2º Domingo do Advento Ano A

2º Domingo do Advento

Ano A

 03 e 04/12/2016

HOMILIA

No Evangelho de hoje nós estamos diante de JOÃO BATISTA uma figura impressionante, como a de todo profeta autentico, deve ter causado CURIOSIDADE.

Imaginem vocês o seu jeito de ser devia causar FASCINAÇÃO e ENCANTAMENTO SOBRE O POVO.

Uma pessoa que saía por aí pregando para o POVO.

Nada DOCE / não era ADULADOR nem LISONJEIRO.

Mas de PORTE AUSTERO / PENITENTE / RADICAL / SERVIDOR DA VERDADE que dita doía / Sua DUREZA / Sua falta de DIPLOMACIA / Sua LINGUAGEM / SUAS ROUPAS pele de camelo ou carneiro / Sua ESTRANHA ALIMETAÇÃO = mel e gafanhotos / SEU HABITAT = casa = DESERTO / demonstrava ser um homem SUPERIOR a concepção / Carismático, o 1º a viver a mensagem que pregava.

Ele já havia sido anunciado pelo Profeta Isaías no Antigo Testamento quando dizia: “que uma VOZ GRITARIA NO DESERTO”: Preparem o caminho do Senhor, aplainem suas veredes: Ele vai chegar e vai passar.

O próprio Jesus tem para JOÃO BATISTA  um  FORMIDAVEL ELOGIO quando diz que João é mais que PROFETA E MAIOR DOS NASCIDOS DE MULHER.

João herda e modela em sua pregação o estilo da mensagem dos Profetas do Antigo Testamento. Mas agora vem enchendo de ESPERANÇA os corações de um POVO que esperou séculos e séculos CONVERSÃO porque ele está p/ chegar.

Antes da conversão João pede o RECONHECIMENTO DOS PRÓPRIOS PECADOS, as LIMITAÇÕES PROPRIAS.

E o povo SIMPLES confessava seus pecados diante de João.

Na verdade é como o BOM MOTORISTA que ao DIRIGIR não tira os olhos da estrada. O que VEM PELA FRENTE é muito mais importante do que aquilo que deixa para trás. De vez em quando porém, dá uma OLHADA RÁPIDA NO ESPELHO RETROVISOR, para manter a segurança da ULTRAPASSAGEM CONOSCO, pode OCORER O CONTRÁRIO, sobretudo, a partir de certa idade.

Fixamos o olhar no retrovisor como se a vida fosse somente os anos passados e não a que se desdobra e vem à nossa frente.

João quer mostrar o FUTURO, o projeto de Deus, a vida que está adiante de nós, por se fazer.

É preciso olhar sim para trás para corrigir e ter segurança no futuro.

Mas JESUS QUE VEM é a NOVA VIDA que brota com recém nascido.

João prega penitencia e conversão.

Não pede que se prenda ao passado, não EXIGE LAMENTAÇÕES E LÁGRIMAS – TRATA-SE DE MUDAR para o FUTURO. Amanhã SERÁ MELHOR.

A VIDA EM JESUS valerá não PELA INTENSIDADE do remorso mas pelos RESULTADOS PRÁTICOS pelos FRUTOS.

A conversão que João pede de cada um é MUDANÇA INTERIOR e EXTERIOR / DE MENTALIDADE E CONDUTA de ATITUDES e de ATOS / UM GIRO de 180 graus PARA REORIENTAR A VIDA numa direção radicalmente NOVA PARA O BEM/ PARA DEUS E PARA OS IRMÃOS.

A penitência que João Batista fala, é, portanto, a CONVERSÃO que passa do CORAÇÃO às OBRAS e consequentemente à vida inteira do cristão.

O batismo que João pratica já existia antes dele, era sito para aqueles que ingressavam e se incorporavam no judaísmo, junto com o rito da circuncisão.

Entre os Essênios era usado como RITO DE CONSAGRAÇÃO A DEUS.

João ao Batizar, diz que o batismo da água não é mais que o anúncio e preparação para o Batismo no Espírito Santo e no fogo que administrará o Messias, o Cristo Jesus.

João ao ver se aproximarem muitos FARISEUS E SADUCEUS para o batismo fica furioso, pois percebe que ao alegarem que “Abraão é nosso pai” estavam criando com isso segurança e autossuficiência diante de Deus, como se quisessem menosprezar o povo simples por ser IGNORANTE DA LEI.

João DESMASCARA abertamente, numa dureza fora do comum:

Raça de víboras – Quem lhes ensinou fugir da ira iminente? Produzam frutos que a conversão exige e não se iludam a si mesmos, dizendo Abraão é nosso pai.

O motivo do aparente fracasso da missão de Jesus será exatamente por causa dos FARISEUS / SADUCEUS doutores da Lei e ESCRIBAS – suprema autoridade religiosa, administrativa e política do povo judeu.

João usa de ataque impiedoso com ele, exatamente porque gente como eles, que se consideram extremamente PERFEITAS é que atrapalham o caminho de Jesus.

Nós apesar de sermos cristãos desde o nascimento precisamos de CONTINUA CONVERSÃO para abrirmos caminho para Jesus passar.

Hoje é dia especial de conversão para nos prepararmos cristamente para o NATAL, sem nos deixarmos CONTAMINAR / ALUCINAR COM A ALEGRIA SUPERFICIAL do CONSUMISMO natalino.

Não pensemos também que a conversão é só ara os GRANDES PECADORES, ou para OS PAGÃOS, e nem que conversão é como a CONVERSÃO ESTRAORDINARIA  dos grandes CONVERTIDOS que fizeram história na Igreja.

Conversão é trabalho CONTINUO e silenciosa de cada dia nunca estaremos suficientemente CONVERTIDOS  pq o amor cristão não tem fim de meta e nem férias.

E a gente se pergunta: CONVERTER-NOS DE QUE?

Do desamor profundo que faz ninho em nosso coração e se manifesta de mil formas:

  • EGOÍSMO

  • AGRESSIVIDADE

  • SOBERBA

  • VIOLÊNCIA

  • LUXURIA

  • MENTIRA

  • CLASSISMO

  • DUPLICIDADE – COVARDIA

  • APATIA – OMISSÃO

  • PREGUIÇA – COMODISMO

  • DESESPERANÇA

  • VÍCIOS

  • FALTA DE RESPEITO

Neste Natal a gente pode preparar os caminhos do Senhor sendo

  • ALTRUISTAS

  • GENEROSOS

  • HUMILDES

  • PACIFICOS

  • PUROS

  • SERVIÇAIS

  • ACOLHEDORES

  • SINCEROS

  • TESTEMUNHAS DE ESPERANÇA

Daí a gente percebe que ser cristão não é um título de fim de

carreira, é também uma ilusão RETARDAR A CONVERSÃO.

ADVENTO nos apressa a trabalhar nosso interior, de conduta, de mentalidade.

Não podemos desanimar nessa tarefa, Jesus caminha ao nosso lado, com seu Amor derramado em nossos corações pelo Espírito Santo. Ele é VITAMINA do crescimento.

É preciso dar FRUTOS DE CONVERSÃO

João critica fariseus e saduceus porque acreditavam já CONVERTIDOS.

Segundo eles, tudo estava certo em ORDEM E CUMPRIDO À RISCA: RITOS / ABLUÇÕES / JEJUNS / DÍZIMOS / OFERTAS AO TEMPLO / ORAÇÕES / FORMULAS / CONHECIMENTO DA BÍBLIA / ETC…

E, contudo não davam frutos de CONVERSÃO pq não tinham o coração CONVERTIDO.

Hoje João vem nos alertar que se a nossa fé e conversão não passam a influenciar nossa CONDUTA em casa, ambiente de trabalho, nossa atitude diante da pobreza material e espiritual dos outros a sorte é ser cortado e jogado fora, como arvore que não dá frutos.

Somos farisaicos quando nos sentimos seguros de salvação ou achando que somos JUSTOS por causa dos nossos sentimentos religiosos, a observância do domingo, boas obras, dízimos, ou contribuições para o sustento do culto, para beneficência e caridade, ou pq fizemos cursos bíblicos, encontros de aprofundamento.

Crendo que por tudo isso, que não deixa de ser bom e necessário, achamos que já merecemos a Salvação de Deus, vamos nos enchendo de orgulho, soberba, e nos esquecemos (Lucas 17,10) “Somos servos inúteis, não fizemos senão o que deveríamos fazer”

Louvado seja nosso Senhor…

Pe. Silvio Roberto dos Santos

Pároco

Imprimir