Highslide for Wordpress Plugin
Homilias › 08/03/2016

2º Domingo da Quaresma, Ano C

1ª LEITURA: Gênesis 15,5-12.17-18
SALMO: 26 (27)
2ª LEITURA: Filipenses 3,17-4,1       
EVANGELHO: Lucas 9,28b.36

 

Cara comunidade:

Na 1ª leitura Deus responde aos anseios de Abraão, porque vivera da fé e da esperança no Deus único e verdadeiro.

Abraão é nômade; se desloca de um lugar para o outro, sem rumo. Já velho e sem filhos; sua vida parece destinada ao fracasso, pois o que sempre desejou, mas nunca conseguiu foi um pedaço de terra que fosse seu e também um filho seu. O trecho de hoje é a revelação do Senhor Deus lhe prometendo conceder essas coisas que sempre desejou: TERRA e uma DESCENDÊNCIA numerosa como as estrelas do céu. Ele acreditou em Deus: confiança sem limites, por isso a ALIANÇA acontece com um gesto: matar animais/ colocando suas carnes nos dois lados e como um chama de fogo, passar no meio das vítimas.

Mas Abraão não passa, mas a promessa de Deus foi feita sem qualquer condição, porque não exigiu nada em troca, foi inteiramente gratuita, pois Deus é como o marido fiel e generoso que repete à sua mulher: “Mesmo que tu me traíres, eu sempre te amarei em qualquer circunstância.”. Isso não significa que não devamos fazer o que Deus nos pede, mas, embora o homem peque, Deus não rompe sua amizade, porque seu amor é sempre mais forte do que qualquer traição nossa.

Não obstante as nossas misérias, nossas coisas erradas, Ele sempre acompanha a nossa caminhada e nos conduz a todos para a salvação.

Na 2ª leitura, Paulo alerta a comunidade de FILIPOS, que são inimigos da cruz de Cristo, os cristãos que o seu Deus é o próprio ventre; vivem no envaidecimento, que só tem prazer no que é terreno e no seu conforto. Por isso orienta-nos a MOTIFICAR: significa SUBMETER-SE À MORTE, ou seja, fazer morrer em nós as imoralidades, divertimentos que não reproduzem a conduta de Jesus, aos excessos, a embriaguez, as mentiras… Enfim, coisas que destroem a nossa vida.

Os amigos da Cruz de Cristo renunciam tais comportamentos, porque sabem que nesta terra somos apenas TURISTAS, a caminho de uma nova realidade: a transfiguração futura.

O Evangelho narra a transfiguração de Jesus, tendo como objetivo a antecipação da glória, preparando os discípulos Pedro, João e Tiago para suportar as duras provas da paixão e morte de Jesus e a deles também.

Vamos nos deter em alguns pormenores, muito significativos do Evangelho de hoje:

1- Jesus SOBE AO MONTE PARA ORAR

Em toda a sua vida Jesus dedica muito tempo à oração, pois é ali que toma consciência, se decide e recebe a força para o que lhe deverá acontecer: a cruz e ao sofrimento.

2- Durante a oração o ROSTO MUDA de aspecto:

Antevê a glória, o esplendor que envolve quem está unido ao plano, ao projeto de Deus. O encontro autêntico com Deus deixa marcas visíveis…  depois de uma celebração com a Palavra, a Eucaristia, voltamos para casa iluminados, fortalecidos, leves, mais felizes, mais serenos, mais sorridentes, mais dispostos à tolerância, mais compreensivos, mais generosos, sem medo das contrariedades, etc. Quem vive ao nosso redor percebe essa mudança.

3- Ao lado de Jesus: MOISÉS e ELIAS.

São dois personagens que representam o Antigo Testamento/ a história de preparação para a vinda do Salvador. MOISÉS representa as LEIS e ELIAS, representa os antigos PROFETAS e Jesus é o CENTRO, é a própria Salvação/ é a nova lei e o novo, único e verdadeiro PROFETA DE DEUS.

4- Os três discípulos: PEDRO/ TIAGO e JOÃO

Representam todos os seguidores de Jesus, que dominados pelo SONO: não entendem o que está acontecendo, o que está se passando com Jesus e seus ensinamentos absurdos: ocupar o último lugar, doar a vida, servir os mais pobres… eles não querem entender, vão fechando os olhos e começam a dormir, sonham com aplausos e triunfos.

5- Vamos construir 3 TENDAS:

Construir tendas na caminhada do deserto é coisa de quem está cansado de caminhar, quer parar, quer descansar, quem sabe até desistir.

“Ah! Já fiz muito! Já fiz minha parte!” Pedro na verdade quer tirar o corpo fora, quer glória… OBA, OBA!

6- As NUVENS – Indicam a presença de Deus/ o mundo de Deus:

Só assim compreenderão o destino deles, por isso é que têm medo.

7- Da nuvem sai uma VOZ:

É a interpretação/ a revelação de Deus sobre tudo o que aconteceu e o que acontecerá. Para que não haja dúvidas. Deus revela quem é Jesus: “Ele é o meu eleito/ meu XODÓ/ é o meu predileto/ preferido… O OBEDEÇAM!”. “Escutai/ estejam atentos/ prestem atenção.”

8- No fim da passagem Jesus FICA SOZINHO: Moisés e Elias desaparecem.

Isso significa que a função do Antigo Testamento terminou, conduziram a Jesus – Agora Jesus é suficiente para o homem, Ele é o único SENHOR.

9- Os discípulos não contaram a ninguém nada do que tinham visto.

Eles tinham muito a aprender, a viver, a caminhar.

Não dizer nada a ninguém significa não viver de blá-blá-blá… Não pregar o que não se viveu e nem o que não se vive.

Caros irmãozinhos, o Evangelho de hoje nos ensina ao não querermos uma religião cômoda/ de só alegrias e ÔBA-ÔBA/ quieta em casa/ do nada de compromissos, sem sacrifícios e sem cruzes/ vivendo só de contemplações e estudos. É preciso descer o monte/ caminhar/ assumir mesmo que exija sacrifícios/ é preciso coragem/ sem tendas para parar e descansar.

Temos uma MISSÃO – ÂNIMO! Subir o monte TABOR para caminharmos com a luz e a força do Senhor!

Louvado seja…

                                               Padre Silvio Roberto dos Santos
Pároco

Imprimir