Highslide for Wordpress Plugin
Homilias › 05/10/2015

26º Domingo do Tempo Comum, Ano B

1ª Leitura: Números 11, 25-29
Salmo: 18 (19)
2ª Leitura: Tiago 5, 1-6  
Evangelho: Marcos 9, 38-43.45.47-48

 

Homilia:

Irmãos em Cristo Jesus!

As leituras de hoje é um alerta para todos nós para reconhecermos que o bem transcende instituições e crenças. Venha de onde vier, o BEM sempre será bem vindo, por isso hoje Jesus ensina-nos a superarmos a questão do ciúme, do radicalismo e da pretensão de que somos donos da verdade, dizendo: “QUEM NÃO É CONTRA NÓS É A NOSSO FAVOR”.

Uma das piores situações que enfrentamos em nossas comunidades e na sociedade é a questão das intolerâncias religiosas: isso provoca intolerâncias, discórdias, divisões. falta de respeita e prejudica o ser humano, sendo assim um ofensa ao próprio Deus.

Na 1ª leitura, Moisés encontra-se na velhice; já havia dedicado totalmente ao serviço do seu povo, mas estava dominado pelo desânimo, devido às inúmeras dificuldades e problemas que o povo israelita vivia: se queixando de tudo, impondo exigências, provocando revoltas e as vezes até abandonando a fé. Em oração se lamenta com Deus: “Sozinho não posso suportar a carga de um poço tão numeroso e indisciplinado” – O Senhor então lhe respondeu: “Escolhe 70 homens que estejam em condições de colaborar contigo: sobre eles farei descer o mesmo espírito que se encontrava em ti.”.

Assim Moisés o fez esses 70 homens receberam o espírito e começaram a profetizar e falavam em nome de Deus. Acontece que fora da cerimônia, havia 2 anciãos, Eldad e Medad, também receberam o espírito e começaram a profetizar também, exatamente como os outros 70.

E então formou-se um grande CONFUSÃO, murmúrios surgiram: “São pessoas estranhas/ não fazem parte dos escolhidos/ não pertencem à ‘ESTRUTURA’/ à ‘INSTITUIÇÃO’”. Pediram para Moisés para que interviesse a impedi-los de profetizar. O próprio Josué (depois substituto de Moisés) associou-se aos descontentes, que reclama, Moisés, porém, respondeu: “Tens CIÚME por mim? Quem dera todo o povo fosse profeta cheio do espírito de Deus.”.

Cena idêntica acontece no Evangelho de hoje, Olhem o que o ciúme e a inveja faz: um exorcista anônimo que, usando o nome de Jesus, conseguiu excelente resultado contra as forças do mal expulsando demônios. Coisa que até então os discípulos de Jesus não haviam conseguido. A reação previsível e imediata dos discípulos a Jesus com irritação e desapontamento quer que Jesus os impeça. Imagino eu: “Mestre eles são perigosos RIVAIS, usam seu nome. Ah! Nós os impedimos, eles não nos seguem, são estão autorizados! Não fazem parte do nosso grupo. Não são da nossa COORDENAÇÃO! Estamos aborrecidos!”.

Jesus percebe o comportamento ridículo e mesquinho dos discípulos.

Quem de nós ficaria irritado se num acidente pessoas desconhecidas viessem nos auxiliar a sair do carro/ de um incêndio/ etc…?

Não conseguiríamos nos alegrarmos com os gestos de amor, pelo bem praticado por alguém que não pertence à nossa Igreja ou por alguém que não tem mesma fé que temos?

Jesus logo responde aos fanáticos discípulos: “Não o proibais, pois ninguém faz milagres em meu nome para depois falar mal de mim. Quem não é contra nós é a nosso favor.”. Ignorância nossa não se conformar que possa haver seguidores de outras religiões, movimentos, pastorais ou grupos, melhores do que nós. Acabamos não aceitando lições de honestidade, de lealdade, de não violência, de hospitalidade, de generosidade e de tolerância.

Nosso risco de tornarmo-nos FANÁTICOS por termos o nome de CRITÃOS, CATÓLICOS/ desse ou daquele grupo, achando que somos únicos vivificados pelo Espírito Santo e nos irritamos e desprezamos os outros.

Em nossas comunidades existem por vezes manifestações de CIÚMES/ INVEJAS/ DISCÓRDIAS/ CONCORRÊNCIAS/ fanatismo/ radicalismo/ etc…?

Caros irmãos, não é sempre fácil distinguir entre amigos e inimigos. É fácil ser vítima de enganos: alguém pode se declarar nosso amigo fiel e aliado e mais tarde nos atraiçoar. Algum outro pode ser considerado um ADVERSARIO a ser atacado, caluniado e contrariado e por fim se revela um parceiro leal que luta pela mesma causa.

Às vezes nos imaginamos desanimados e só no caminho do bem, mas tão logo aparecem companheiros de caminhada generosos, sinceros e bem dispostos que nem sequer sabíamos da sua existência.

Assim como Moisés, muitos de nós, cansados pelo tempo de trabalho, achando que nada muda, entretanto Deus quer suscitar novos auxiliares, colaboradores, leigos, etc.

Fanático é aquele que agride a quem não pense como ele ou que não faz parte do seu grupo, fecha a cara diante das boas obras que os outros fazem. Isso é muito perigoso. O Espírito de Deus não está encerrado dentro das fronteiras de nenhuma instituição. Deus é completamente LIVRE para sair de todos os ESQUEMAS e faz surgir o bem onde existe AMOR em qualquer parte. Quem não aceita essa liberdade de Deus não entendeu NADA: é FANÁTICO!

Por isso Jesus termina o Evangelho de hoje com 2 fortes e duros conselhos.

1- Não ser escândalo aos pequenos, aos humildes, aos carentes, fracos na fé, que estão dando duro, com muito esforço e dificuldade nos primeiro passos no seguimento de Jesus.

Quem provoca o afastamento deles terá destino infame: usa a imagem do afogamento sem velório e enterro digno.

2- Jesus fala de cortar pés, mãos e arrancar os olhos. será isso mesmo? Cortar significa PODAR RENTE. Poda para crescer como as plantas. Podar rente más inclinações, atitudes erradas/ injustiças/ apegos/ exploração/ ganância/ prepotência/ disciplinar a língua e o olhar/ sentimento de vingança/ ódio/ egoísmo entre outros.

Amputar aqui significa DISCIPLINAR Jesus orienta aos seus seguidores que não desperdicem suas vidas neste mundo, pois perderão a chance de crescimento no amor e acabarão por arruinar a própria vida e a dos outros.

Louvado seja…

 

Padre Silvio Roberto dos Santos,
Pároco

Imprimir